NOTÍCIAS / Lucas Reis e Thácio

Lucas Reis e Thácio – Seleção de Cururu 

Por Fernando
22 de maio de 2016

Letra: Lucas Reis e Thácio – Seleção de Cururu 

Olhe meu amigo não teve outro jeito
Já nasceu comigo dentro do meu peito
E trato com carinho do meu dom divino
Por esse instrumento eu sou fascinado

Se penso em viola e no seu pontiado
Fico emocionado desde menino
Ouvindo vovó e meus tios tocando
Minha doce infância fico recordando

Quantas cantorias cresci assistindo
Ao lembrar agora depois de homem feito
Pego na viola e abraço do meu jeito
Como que acordando de um sonho lindo

Pra ser cantador e pré destinado
O sangue caipira corre em minhas veias
O meu cantar é firme e a voz não bambeia
E meus dedos ponteiam em compasso marcado

Minha inclinação surgiu eu era menino
Cantava moda de viola e a voz parecia um sino
Moda de pouca importância eu transformava no hino
Foi assim que me tornei um cantador jenuino

Hoje canto pro povão de alma e coração
Essa minha profissão é um presente divino

Oi minha florzinha branca do talinho amarelo
Quem beijar você so eu a luz do sol e o cuitelo
Esse seu sorriso lindo deixa seu rosto mais belo
De você tenho ciume o ciúme é um fragelo
Para cair no seus braços corro mais que o barriquelo

Não nego minha raiz sou caipira sou feliz
No sangue eu trago guardado o DNA do sertão
Cresci escutando modo de viola e violão
Carrego essa bandeira não escondo essa paixão

Me cretique quem quiser viola é pra quem quer
Carrego ela no peito enfrento o que vier
Acompanhado da sorte vou repicando o pagode
O sol nasceu para todos mas a sombra é pra quem pode.

Siga o nosso perfil no Instagram @TONOBUTECO !

Gostou do Post? Deixe seu comentário!

CONFIRA TAMBÉM

QUER SABER MAIS NOVIDADES?

SIGA NOSSAS PLAYLISTS!

As músicas mais tocas do momento reunidas em uma unica playlist na sua plataforma preferida

Playlist Lançamentos Sertanejo Pra Churrasco Mais notícias

LANÇAMENTOS

Fernando Albuquerque

Fernando Albuquerque

BLOGUEIRO APAIXONADO POR MÚSICA; DONO DO BLOG TÔ NO BUTECO; NAS HORAS VAGAS 'MARKETEIRO'.